maio 14, 2009

Na Casa dos 30


Pois é estou ficando velhinha, não melhor, estou ficando mais experiente, estou chegando na casa dos 30, estou virando uma balzaquiana (adoro essa palavra) e claro que muitas coisas passam pela minha cabeça, estou preocupa, sim estou, estou em crise, não, não estou.


Há um tempo atrás estava conversando com uma grande amiga minha exatamente sobre estar chegando aos 30 anos e chegamos a uma conclusão, o que da medo, o que apavora é que quando tinhas 18 anos pensávamos que com 30 seriamos independentes, teríamos nossa casa, teríamos viajado horrores, seriamos mulheres de sucesso e na verdade não estamos assim, essas coisas não aconteceram (ainda, vamos ter pensamento positivo) e isso é o que frustra.


Confesso que estou achando estranho estar fazendo 30 anos, é como estar realmente me tornando uma adulta de verdade, uma verdadeira mulher, mesmo não me sentindo como tal, na verdade não me sinto uma mulher (não no sentido físico, se é que me entendem) e nem me sinto uma menina, estou em algum lugar no caminho de uma para a outra.


Mas estou tranqüila, aprendi muito nestes anos todos, tive muitas experiências, tanto boas como ruins e sempre tirei algum proveito de todas elas, amadureci mais um pouco, me conheci mais e acima de tudo vivi eventos fenomenais que marcaram a minha vida em diversos sentidos, conheci pessoas (algumas maravilhosas, outras nem tanto), me afastei de pessoas, amei, fui amada, tive decepções, sonhei, enfim fiz muitas coisas e não me arrependo nadica de nada.


Uma vez escrevi num post de uma amiga (que tb entrou na casa dos 30 este ano) o seguinte "acho que os 30 são o inicio, o inicio de uma nova fase na nossa vida, onde podemos continuar sendo jovens adolescentes, com um pouco de sabedoria e experiência”e me sinto bem assim, é como se eu estivesse em uma nova adolescência, só que dessa vez com uma cabeça melhor, mais aberta para novas experiências e aprendizados e com uma carga de sabedoria adquirida da melhor forma possível, pela própria vida , o que, ao me ver, ajuda muito mais.


Estou feliz de estar fazendo 30 anos e só tenho uma coisa a dizer "Que venha os 30!”.

5 comentários:

Estava Perdida no Mar disse...

Eh...parabéns.
Eu tenho 26 e já me assusto só de pensar nos 30...rs
Beijos

Nessita! disse...

É, os 30 já não me assustam mais (não tanto). Gosto da cabeça que tenho hoje, acho que estou mais tranquila para quando chegar a minha vez... e ela sempre chega, né? hehehehe

Vai ser ótimo poder comemorar contigo, são 12 anos de amizade já, imagina quando virarmos as velhas dos gatos hahahahaha

Ah! Já comprei teu presente!

bjus!

Moni disse...

Lé, primeiro, FELIZ ANIVERSÁRIO! Tudo de muito bom para ti hoje e sempre.

Segundo, aproveita bem o início dos 30, são os melhores anos antes do final dos 30... É, estamos crescendo...

Obrigada por quarta. Digo que foi um dia mágico. Dormi chorando, mas por bons motivos. Me fizeste muito feliz, obrigada de coração.

Namastê!

Mari Thomé disse...

Lélis, que esta data faça com que teus próximos infernos astrais sejam ainda piores, porque é muito bom te ver feliz e positiva assim!
Hehehehe
Brincadeira!
Espero sim que tu sempre leve a vida na tranquilidade e no aprendizado, mais que isso só causa mal ao corpo e não ajuda em nada.
Te amo muito e quero te dar um abraço muito apertado hoje de noite!!!
Beijos de quem ainda está 3 anos longe dessa realidade dos 30... hehehehe

Guiga disse...

É, realmente as expectativas que criamos na adolescência (e nos 20 e poucos) são o que fazem essa data ficar um pouquinho mais difícil de engolir. Fora isso, tá tudo lindo! Balzacas são o máximo!!! Hehehehe!