novembro 12, 2007

Sobre a Outra Parte


- O que é a Outra Parte? – insistiu Brida. Era a primeira vez que desafia aquela mulher. Mesmo assim, era um desafio cheio de timidez.
...
- Somos eternos, porque somos manifestações de Deus – disse Wicca. – Por isso passamos por muitas vidas e por muitas mortes, saindo de um ponto que ninguém sabe, e nos dirigindo a outro ponto que tampouco sabemos. Acostume-se com o fato de que muitas coisas na magia não são e nunca serão explicadas. Deus resolveu fazer coisas de certa maneira, e por que Ele fez isto é um segredo que só Ele conhece.
...
- O fato é que isto acontece – continuou Wicca. – E quando as pessoas pensam em reencarnação, elas sempre se defrontam com uma pergunta muito difícil: se no começo existiam tão poucos seres humanos sobre a face da Terra, e hoje existem tantos, de onde vieram novas almas?
Brida estava com a respiração suspensa. Já fizera esta pergunta a si mesma muitas vezes.
- A resposta é simples – disse Wicca,... – Em certas reencarnações, nós nos dividimos. Assim como os cristais e as estrelas, assim como células e as plantas, também nossas almas se dividem.
“A nossa alma se transforma em duas, estas novas almas se transformam em outras duas, e assim, em algumas gerações, estamos espalhados por boa parte da Terra.”
- E só uma destas partes tem a consciência de quem é? – pergunta Brida. Ela guardava muitas perguntas, mas queria fazer uma de casa vez; esta lhe parecia a mais importante.
- Fazemos parte do que os alquimistas chamam de Anima Mundi, a Alma Mundi, a Alma do Mundo - disse Wicca, sem responder a Brida – Na verdade, se a Anima Mundi fosse apenas se dividir, ela estaria crescendo, mas também ficando cada vez mais fraca. Por isso, assim como nos dividimos, também nos reencontramos. E este reencontro chama-se Amor. Porque quando uma alma se divide, ela sempre se divide numa parte masculina e numa parte feminina.
“Assim está explicado no livro do Gênesis: a alma de Adão dividiu-se, e Eva nasceu de dentro dele.”
...
“Em cada vida temos uma misteriosa obrigação de reencontrar pelo menos uma dessas Outras Partes. O Amor Maior, que as separou, fica contente com o Amor que as torna a unir.”
- E como posso saber que é a minha Outra Parte? Ela considerava esta pergunta como uma das mais importantes que fizera em toda a sua vida.
Era possível conhecer a Outra Parte pelo brilho nos olhos – assim, desde o inicio dos tempos, as pessoas reconheciam seu verdadeiro amor. A Tradição da Lua tinha um outro processo: um tipo de visão que mostrava um ponto luminoso acima do ombro esquerdo da Outra Parte. ...
- Correndo riscos – disse para Brida. – Correndo o risco do fracasso, das decepções, das desilusões, mas nunca deixando de buscar o Amor. Quem não desistir da busca, vencerá.
...
- Podemos encontrar mais de uma Outra parte em cada vida?
“Sim”, pensou Wicca, com certa amargura. E quando isso acontece, o coração fica dividido e o resultado é dor e sofrimento. Sim, podemos encontrar três ou quatro Outras Partes, porque somos muitos, e estamos muito espalhados. A menina estava fazendo as perguntas certas, e ela precisava escapar destas perguntas.
- A essência da Criação é uma só – disse, - E esta essência chama-se Amor. O Amor é a força que nos reúne de volta, para condensar a experiência espalhada em muitas vidas, em muitos lugares do mundo.
“Somos responsáveis pela Terra inteira, porque não sabemos onde estão as Outras Partes que fomos desde o inicio dos tempos; se elas estiverem bem, também seremos felizes. Se estiverem mal, sofreremos, ainda que inconscientemente, uma parcela dessa dor. Mas, sobretudo, somos responsáveis por reunir de volta, pelo menos uma vez em cada encarnação, a Outra Parte que com certeza irá cruzar o nosso caminho. Mesmo que seja por instantes, apenas; porque esses instantes trazem o Amor tão intenso que justifica o resto de nossos dias.”
...
- Também podemos deixar que nossa Outra Parte siga adiante, sem aceita – la, ou sequer percebê-la. Então precisaremos de mais uma encarnação para nos encontrar com ela.
“E por causa do nosso egoísmo, seremos condenados ao pior suplício que inventamos para nós mesmos: a solidão.”


(Conversa de Brida Com Wicca, tirada do livro "Brida" de Paulo Coelho)

9 comentários:

Nessita! disse...

eu adoro esse livro por causa dessa definição de Outra Parte. não consigo deixar de acreditar nisso, mesmo que às vezes me decepcione. :D

Guiga disse...

Eu não acredito nisso, mas achei lindo! É muito triste se pararmos pra pensar que talvez nossa Outra Parte possa morar na Finlândia ou no Panamá. E talvez morando na mesma cidade não se encontrem.
independente de qualquer crença, o texto é bacana mesmo!
Não é a toa que o cara é vendido no mundo inteiro!

Mari Thomé disse...

Eu concordo com a Guia, em parte.
Talvez esse amor na Finlândia exista mesmo. Mas a questão é que só conseguimos encontrar se dermos uma chance a nós mesmas de buscar sempre o melhor da nossa vida, novas aventuras, mesmo que sozinha. Pra encontrarmos essa alma perdida em lugares longíquos...

E talvez, além disso, não exista só uma alma tal qual a nossa, mas outras 3 mais semelhantes do que qualquer outra.

Isso aumenta nossas chances, não?

Ps.: Odeio Paulo Coelho, mas gostai do texto.

Solon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Solon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Solon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Moni disse...

a primeira vez que li este livro fiquei impressionada com isso. entrei numa deprê só de pensar que minha outra parte poderia estar já com outra parte. acho que no final penso assim até hoje.

não gosto não.

Bombonziinhá disse...

acredito sim .
quando estava lendo esse livro, logo assim que começaram a falar sobre OUTRA PARTE , pensei no ex.: de Adão&Eva .
eva não nasceu no corpo físico de Adão como se compreende na bíblia, muito menos para tirar-lhe a solidão. mas sim para completar-lhe e não deixar que a conheça. a Outra Parte esclareceu(pelo menos pra mim), o fato de amarmos mais de um homem ou mulher e, acreditarmos ser o amor de nossas vidas.
Paulo Coelho é um ótimo escritor, se eu tivesse descrever suas obras, não diria que são livros mas sim grandes ensinamentos . =)

andressa disse...

.... Não só acredito na Outra Parte como posso confirmar a vocês que já encontrei a minha. Esse livro me revelou em palavras o que já havia sentido há anos atrás quando conheci uma pessoa, eu conseguia ver nitidamente o brilho em seus olhos, mas o mais impressionante pra mim foi quando uma amiga nossa em comum me relatou que havia encontrado com ele, muito tempo depois do nosso último encontro, e que ele quis saber como eu estava, aí ela me disse: " Toda vez que falo com ele sobre você os olhos dele brilham "... a partir daí pude confirmar que o que nós sentimos um pelo o outro era algo muito maior.
E quando li este livro eu me senti priviligiada, afinal agora tenho certeza, ele é a minha Outra Parte.
E mesmo não estando junto dele hoje, essa frase fala tudo o que sinto: " Mesmo que seja por instantes, apenas; porque esse instantes trazem o amor tão intenso que justifica o resto de nossos dias."
É um amor tão gostoso de se sentir, me lembro dele todos os dias e quando possivel nos falamos também, e quando isso acontece ele sempre me diz: " Quer casar comigo? " ou " Você é o amor da minha vida "...isso porque ele não leu brida, mas sente o mesmo que eu....
Isso é o que consigo escrever em palavras á vocês, pq o que sinto realmente é inexplicavel...