março 01, 2009

Sentindo Assim ...

"Vi minha vida se desenrolar diante de mim como uma figueira de um conto que havia lido. Da ponta de cada ramo, um gordo figo roxo acenava e me seduzia com um futuro maravilhoso. Um figo significava um marido e um lar feliz com filhos, outro era uma poetisa famosa, outro uma professora, outro era Esther Greenwood, a surpreendente editora, outro era a Europa, a África e a América do Sul, outro Constantin e Sócrates e Átila, um bando de amantes com nomes esquisitos e profissões originais, outro ainda era uma campeã olímpica, e acima de todos esses figos havia muitos outros que eu não conseguia entender. Vi-me sentada sob essa figueira, morrendo de fome, só porque não conseguia decidir qual figo escolheria. Queria-os todos, e escolher um siginificava perder o resto. Incapaz de me decidir, os figos começavam a murchar e apodrecer, e um a um caiam no chão a meus pés."

*Trecho do livro "A Redoma de Vidro" de Sylvia Plath.

Amo Sylvia Plath, outro dia falo (ou melhor escrevo) sobre ela.

6 comentários:

Nessita! disse...

Nunca li nada da Sylvia Plath, mas adorei esse texto! Vou procurar obras dela certo! :D

Guiga disse...

Nossa, eu conhecia o nome mas na verdade nem sabia quem era (acabei de pesquisar na Wikipedia, hehehe)!
Achei lindíssimo esse trecho, e me identifiquei MUITO!
Resumindo: Quem tudo quer, nada tem.
Mas é sempre difícil escolher UM caminho quando se quer caminhar pra todos os lados!

Moni disse...

como as duas senhoritas aí de cime, nunca li nadica dela, mas sei que tem um filme maravilhoso sobre a vida dela. catarei o filme e depois alguns livros... muito bom!

bjssss

Mari Thomé disse...

Gosto de figos e Sylvia. E acho que a Gwyneth paltrow interpretou ela muito bem.
Lados de Lé que eu ainda não conhecia!!

Escolhe teus figos logo :D

Guiga disse...

Que lindo que ficou o blog!!!!! Adorei!!!! Muito mais a tua cara! :D

Natalix disse...

Sylvia era uma montanha russa de transformações.

Adoro Papoulas de Julho.